O episódio começa com a apresentação muito rápida de um harem de quatro raparigas logo pela manhã de volta de um rapaz.

No entanto, o cenário muda rapidamente para um bar onde estão três homens a conversar, dois universitários e o dono do bar. Falam em organizar uma festa com raparigas, mas um deles não está interessado e vai-se embora. Tem uma atitude distante e séria, mas todos parecem atraidos por ele. Ele, no entanto, só que trabalhar para ganhar uns trocos.

É uma descrição um pouco estranha, eu sei. O início era totalmente o começo descarado de apenas mais um harem de secundário, um pouco acelerado até. Quando eu já estava a torcer o nariz, hei-que a história muda completamente e passamos para a conversa de pessoas com mais de 18 anos, o que é coisa rara. Tem bastante ecchi, panty shots com fartura. No entando, até achei graça às piadas e toda aquela mudança total intrigou-me. Só para lançar ainda mais confusão, quando no final do episódio regressamos ao harem, temos ainda uma dose confusa de elementos de high fantasy.

Bem, pelo menos é diferente do habitual. A ideia de histórias paralelas com uma ligação estranha não é totalmente nova – basta lembrar As Horas – mas é interessante se for bem desenvolvida. Será demasiada areia para a camioneta de um eroge? A ver vamos.

A animação é bastante boa. As personagens estão bem desenhadas, as meninas estão bonitas como boas adaptações de eroge e os cenários têm detalhe e boas cores. O ecchi é bastante constante e nem a loli escapa.