A maioria de nós provavelmente já se cansou de explicar às pessoas não otakus que a comida japonesa não é só sushi. O sushi é muito vendido no ocidente porque, para além de ser bom, logicamente, é bastante exótico – hoje está tão banalizado que começa a já não ser – e porque não exige ingredientes difíceis de importar. Se alguma vez se perguntaram o porquê da comida de um dado país ser diferente em restaurantes noutros países, a resposta não está só na adaptação aos gostos locais mas também na dificuldade de obter os mesmos ingredientes que se utilizam no país de origem.

Nos 15 dias que estive no Japão, fui uma vez a um restaurante de sushi. Para além do sashimi que eventualmente aparece nas saladas, pouca foi a comida japonesa conhecida em Portugal que por lá comi. Porquê? Bem, porque tinha 15 dias para experimentar todos aqueles pratos que via nos animes sem fazer ideia a que sabiam! Foram 15 dias sem ver um garfo ou uma faca e as únicas colheres que vi eram para comer gelados – vamos ignorar a colher branca que aparece na foto lol mas a sério, eram pouco comuns.

Começando pelos pratos de refeição:

Os noodles são, sem dúvida alguma, a principal fonte de alimentação japonesa – não é o sushi, que surpresa! =p Os mais comuns são o famoso ramen, o yaki e, o meu favorito, o udon – a massa mais grossa. Na fotografia podem ver kitsune udon (que é a forma mais comum de cozinhar o udon – e o que eu não dava para voltar a comer um) e udon frio, que apenas é servido no verão. Não tirei foto a nenhum ramen, não calhou😄

Uma coisa engraçada dos restaurantes de noodles, principalmente ramen, é que é muito normal terem uma estante de manga para os clientes que comem sozinhos se entreterem. Normalmente têm as principais colecções de shounen (leia-se Naruto, One Piece e Bleach), mas também têm colecções mais antigas.

As regras de boa educação dizem que se deve sorver a massa. Fazer mesmo aquele barulho de aspiração que levaria o meu pai a dar-me uma chapada se me ouvisse. No Japão, este barulho significa satisfação, o que é gratificante para o cozinheiro. Além disso, como a massa costuma vir muito quente, sorver faz com que entre ar para a boca para arrefecer a comida, permitindo que se coma mais depressa. Confesso que isto não fui capaz de fazer😄

O okonomiyaki é uma espécie de panqueca e há que o comer na zona de Hiroshima. São feitos na chapa, muitas vezes em chapas individuais para cada mesa em que são os próprios clientes que “cozinham”.

 

É preciso ter cuidado e avisar que não se quer maionese no okonomiyaki, pois essa é a nova moda entre os japoneses.

Não tenho nenhuma foto de um prato de caril, mas confirma-se que é bastante diferente dos que já tinha provado (indiano e tailandês). Pode ser mais ou menos picante, consoante o prato escolhido.

to be continued!