A cidade de Beppu fica na ilha de Kyushu e vale a pena lá ir de comboio nem que seja para ouvir a menina do altifalante dizer “Beppuuuuu, beppuuuuu! Beppu desu!”.

Beppu é capital dos Onsen – termas e banhos públicos – do Japão e tem a segunda maior reserva de água quente natural do mundo, ultrapassada apenas por Yellowstone. Só lá estivemos um dia e foi um dia para relaxar – o que equivale a quatro banhos no mesmo dia.

Na cidade existem muitos banhos tradicionais. Um deles é famoso por nos enterrarem em areia a ferver, algo que dispensei. Naturalmente que não se pode tirar fotografias lá dentro – o pessoal anda nuinho como veio ao mundo – mas não é muito mais do que um balneário e banheiras de água a ferver. A ferver mesmo, e sabe bastante bem. Também é uma brincadeira bastante barata, entre 2€ a 5€ a banhoca. Começamos por um pequeno, com pouca gente, para aprender as regras.

Todos tinham separação de sexos excepto um que tinha uma piscina exterior de águas termais em que se usava fato de banho. Este já era mais caro, mas também tinha uma localização simpática junto ao mar. Valeu bastante a pena só pelo facto de não termos que ir cada um para seu lado.

Beppu é também famosa pelas onsen nas montanhas e ao ar livre – daquelas que vemos nos animes com a malta no meio das pedras a olhar para o céu. Também há várias de lamas e de areias e águas com cores esquisitas. Acabámos por não ir a nenhum desses pois não eram na cidade e implicavam apanhar autocarros e carrinhas. É pena, mas só tínhamos um dia na cidade e estávamos mortos depois de tantos dias a andar de um lado para o outro.

Mas descansem que cheguei a tomar o meu banho ao ar livre e rodeada só de japonesas. O hostel junto ao monte Fuji dava um simpático desconto no onsen e este também era muito bom.

Muitos japoneses não têm casa de banho com banheira ou duche em casa e é tradicional tomar banho nestes onsen’s. Vi japonesas de todas as idades: avós, filhas e netas. Existem sempre chuveiros e torneiras de água fria e os maiores têm várias banheiras e chuveiros – dar sempre uma chuveirada antes de entrar na banheira! Também há sempre banquinhos e os baldes redondos de madeira ou plástico a imitar madeira.