Kyoukai no Kanata (ou como lhe gosto de chamar: a salvação da KyoAni) conta-nos a história de Akihito que um dia ao sair da escola vê uma rapariga de óculos que está prestes a cair do telhado da escola e na tentiva de a salvar ele corre até lá para a convencer a não saltar, eis que a rapariga o ataca com uma estranha arma…só que o único surpreendido não é ele, mas também ela ( Mirai Kuriyama) que repara que apesar de o ter trespassado o rapaz não morre. Depressa Akihito descobre que Mirai vem de uma familia que caça Youmus e Akihito é um rapaz meio humano, meio Yomu. Devido a sua habilidade Akihito serve agora de cobaia para Mirai treinar, porque mesmo apesar de descender de uma familia que caça Youmus e de possuir todas as abilidades para tal, Mirai nunca caçou nenhum…será que o seu passado ainda obscuro poderá ser a explicação para a sua reluctância em caçar youmus?

Kyoukai no Kanata 1

No inicio do post quando me refiro ” ou como lhe gosto de chamar: a salvação da KyoAni” apesar de ser na brincadeira, tem um fundo de verdade. Depois de meses e meses a fio a levar com K-ONs, Tamakos Markets e Free e afins, personagens chapa 3 e histórias sem qualquer conteúdo, surge luz ao fundo do tunel!

Kyoukai no Kanata tem um plot interessante, as personagens não parecem todas iguais às 40 animes anteriores e parecem ter algum conteúdo para além de “amig@s forever” . Gostei do conceito e acho que ainda tem muito espaço para evoluir, penso que tem algumas semelhanças com Chuunibyou, mas espero que seja melhor executado.
Em termos técnicos continua a ser a mesma KyoAni de sempre, como já referi anteriormente decidiu mudar um pouco o character design o que acho bastante positivo! Os cenários estão bastante bons e a animação está impecável. Finalmente, dá gosto ver uma anime de KyoAni!

Será das melhores da season? Penso que sim, acho que tem bastante potencial para isso e mesmo que não seja, acho que vai entrar para a lista das surpresas…visto que depois daquilo tudo, finalmente voltamos a ser presenteados com algo agradável.

30.000 jogadores de Elder Tale, um MMO de fantasia, ficaram presos dentro do jogo. Shiroe, um antigo jogador que deixou de jogar durante algum tempo, está de volta e encontra-se nesta situação, a principio sozinho mas depressa se reecontra com antigos companheiros de jogo: Naotsugu um guerreiro pervert e Akatsuki uma loli assassina. Como vão eles sobreviver neste mundo que lhe sempre foi familiar, mas que agora é mesmo real?

Log Horizon 1

Depois de ler o resumo, cheira mesmo a SAO (Sword Art Online) não cheira? Pois bem, para mim Log Horizon é tudo aquilo que SAO não foi e muito mais. Eu sei que vou ser odiado por dizer tal coisa, mas SAO foi uma total e completa desilusão (pelo menos para mim). Não estou a tirar mérito a SAO, mas sim a dizer que Log Horizon triunfa em aspecto que falharam em SAO e a comparação é inevitável.

Começando pela história: Bastante semelhante, as pessoas presas num jogo online, ambas as personagens principais são lobos solitários e grandes jogadores. Só que enquanto em SAO durante a maior parte do tempo o Kirito só queria jogar sozinho, aqui em Log Horizon Shiroe simplesmente não se quer juntar a nenhuma Guild, mas não tem qualquer problema em jogar com os amigos. É obvio que é diferenças na história, mas no conceito geral, penso que Log Horizon retracta bem melhor aquilo que é o ambiente de um MMO do que SAO. Aliás, em Log Horizion à descrições das classes e profissões do jogo, coisa que em SAO raramente era feito.

Esta review é mais uma comparação com SAO do que outra coisa e peço desculpa por isso, mas é impossivel não comparar. SAO não fica atrás em tudo, justiça seja feita que o visual era bastante superior, especialmente o detalhe dos cenários. Aqui, apesar de haverem bons cenários, não enchem tanto a vista e são mais batidos. A animação é razoável, talvez se apostassem um pouco mais, conseguiriam chegar mais longe…
Overall gostei bastante, até porque como jogador de MMOs, identifico-me com bastantes coisas. Acho que Log Horizon é uma anime para acompanhar se gostaram de SAO ou simplesmente se gostam do estilo aventura.

Tada Banri é novo em Tokyo, veio de longe para estudar na faculdade de Direito e começar uma nova vida. Yanagisawa Mitsuo sempre viveu em Tokyo e sempre estudou nas melhores escolas, ao contrário do que era expectável, ele resolveu ir para a faculdade de Direito contra a vontade dos seus pais. Tada e Mitsuo conhecem-se, quando ambos sem encontram perdidos à procura do local onde vão ser recebidos no inicio deste ano lectivo e enquanto procuram o caminho Banri, fica a conhecer a história de Mitsuo e que ele foi contra tudo e contra todos para fugir de uma rapariga….rapariga essa que aparece à frente de ambos e atira um ramo de rosas contra Mitsuo. E assim, começa a nova vida de Banri, com o seu novo amigo Mitsuo e os seus problemas com uma jovem e bela rapariga que quer viver o resto da vida com ele. Mas, o dia de Banri ainda não tinha acabado, e a nova cidade derrepente pareceu bastante mais acolhedora quando ele conhece outra jovem rapariga, mais velha, também estudante de Direito.

Golden time 1

Todas as temporadas, depois de ler os resumos do que está para sair, fico sempre com a impressão de algures ali no meio se encontra alguma anime interessante que me vai escapar. Para não correr este risco nesta temporada (visto que tenho mais tempo disponivel) decide então ver mais animes, será que Golden Time valeu o investimento? Por enquanto ainda é dificil de dizer mas, gostei do que vi até agora. A história a numa primeira abordagem é simples, mas no primeiro episódio ficou no ar algum mistério sobre o background de Tada Banri, mas não estou à espera de grandes revelações, no entanto as personagens e a sua personalidade foi o que deu vida a esta anime. Todas as personagens parecem interessantes e cada uma com o seu atractivo especial, gostei bastante do estilo descontraido que o episódio levou e até nem parece uma anime de outono, mas sim algo mais primaveril…

Em termos de visual, é simples e sinceramente espectável da maioria deste tipo de animes de RomCom. É agradável, mas não tem nada de especial. As raparigas têm sempre muito mais detalhe que os rapazes e normalmente a animção não é nada de especial tirando um momento ou outro.

Procuram uma anime descontraida, com romance e comédia para alegrar o vosso outono (ou primavera se não se encontrarem no Hemisfério Norte), acho então que devem dar uma oportunidade a Golden Time.

Em 2016 após um grave acidente nuclear, Tokyo tornou-se uma cidade fantasma. As radiações na zona são extramente elevadas e como tal, mesmo com fatos de protecção, não é possivel permanecer no local durante muito tempo. Apesar disto tudo, houve pessoas que decidiram ficar para trás e se recusaram a abandonar as suas casas…20 anos depois, vários sinais de emergência são enviados de locais em Tokyo e uma equipa especial de 3 raparigas (Aoi, Ibara e Taeko) são enviadas ao local, sendo as três fruto de manipulação genética, são altamente resistentes à radiação e como tal não necessitam de usar qualquer tipo de protecção, o que faz delas as pessoas ideais para esta missão. Mas, tudo fica mais complicado quando as três descobrem que a cidade fantasma tem novos habitantes…

coppelion 1

Desde de à muito que sou um fã de settings pós-apocalipticos e o que mais gosto de ver nesse tipo de histórias são os cenários, e deve dizer que em Coppelion não falharam nisso! Adorei os cenários, estavam bastante bem feitos, cheios de detalhe e não escapou qualquer promenor, desde dos edificios abandonados, à natureza a dominar as construcções humana, nada ficou deixado ao acaso.

A história parece ser interessante, fomos introduzidos a uma permissa inicial que poderá ter bastantes ramificações no que diz respeito ao passado das personagens e a situação onde elas se encontram poderá ser desenvolvida em vários rumos distintos e estou bastante interessado em ver o caminho que a história irá seguir. A animação não é nada de especial e às vezes parece meio manhosa, o que me fez torcer um pouco o nariz, mas novamente os cenários convenceram-me a continuar. O Character design é simples e nada que nunca se tenha visto, acho que poderiam ter feito melhor, visto que se o resto do visual é bastante bom, não compreendo muito esse desleixo nas personagens.

Resumindo, Coppelion é uma boa aposta se estiverem interessados em cenários pós-apocalipticos ou numa anime estilo acção/survival (não survival game, mas survival), em termos de história é dificil prever, como referi anteriormente existem muitos rumos diferentes, vamos esperar para ver mas, penso que está no bom caminho!

Naegi Makoto é um estudante completamente normal que é escolhido para entrar numa das escolas mais famosas do País, que onde estudaram várias personalidades e jovens que já são conhecidos do público mesmo apesar de não terem terminado os seus estudos. Tudo parece normal até que Makoto acorda numa sala sozinho com o local ao qual tem de se apresentar…ao chegar a esse local Makoto descobre que não está sozinho e que juntamente com mais 14 estudantes estão presos na escola. Segundo o director da escola Monokuma (um urso) a única forma de eles sairem vivos e matar um colega e não ser apanhado.

Image

O que mais me interessou nesta anime foi de longe a história, sem dúvida que parece bastante interessante e que decerteza promete muitas surpresas mas, existe uma coisa que não gostei mesmo nada e foi o character design. O design das personagens foi especificamente feito para realçar as suas caracteristicas e a sua personalidade, compreendo mas acho que foi feito mesmo de uma forma muito exagerada e o que me levou a não gostar tanto. Existe uma personagem para todos os gostos, desde da menina fofinha à brutamontes ao rapaz rebelde até ao que só cumpre as regras todas, acho bem e interessante só que o design…uhmm…

Claro, isto é uma opinião pessoal, comentei com várias pessoas e aparentemente sou o único que tem mesmo um problema grande com isto, mas não será isso que me fará demover de ver a anime, porque sem dúvida que promete muito mistério e algum gore, e a personagem do Monokuma penso que está bastante bem feita e que trará a esta anime uma grande dinâmica. Fica aqui a recomendação, Danganronpa a não perder!

Yugo Hachiken entrou numa escola dedicada a Agricultura, e como ele sempre foi bom nos estudos à primeira vista pareceu-lhe que seria fácil concluir a escola sem qualquer problema. Mas, não tudo é como parece e Yugo descobre da pior forma que ele é o único que não descende de uma fámilia de agricultores e que ele é o único que não está habituado à vida do campo…vida essa que não é só conhecimento mas também trabalho duro o que exige alguma preparação fisica para além de mental. Num dos primeiros dias de aulas grupos de trabalho são formados para comprir as tarefas, será que Yugo se conseguirá adaptar e será que ele está preparado para o que ainda ai vem?

Image

Achei Gin no Saji uma série simples mas interessante. Um rapaz que nada compreende da vida no campo e que acha que seria fácil, vê-se no meio da pior situação possivel para ele e e uma a qual ele não está nada habituado. Logo no primeiro episódio observamos evolução psicologica gradual do protagonista o que achei interessante.

Em termos técnicos gostei. A animação é razoável, bem como o character design e os cenários são simples, podiam talvez entrar num detalhe maior, mas acho que não é por ai…
Gin no Saji é simples mas divertido, penso que a história será engraçada mas que não deverá ter grandes/chocantes revelações ou plot twists, mas acho que é uma boa anime para acompanhar neste Verão!

Haruka Nanase adora estar dentro de água e é um excelente nadador! Antes de terminar a escola primária, ele, Makoto Tachibana, Nagisa Hazuki, e Rin Matsuoka entram numa competição de natação que vencem, mas após isso todos se separam. Agora, anos mais tarde, Haruka, Makoto e Nagisa (que andam na mesma escola) encontram Rin, mudado e bastante agressivo que quer competir contra Haruka.

Image

Vou ser curto nesta review por dois motivos: 1. Acho que não há muito a dizer e 2. Porque estou completamente desapontado com a KyoAni.

Se tivesse de comparar esta anime a alguma outra, diria que é um estilo de K-On mas com rapazes fofinhos em vez de raparigas fofinhas. A história não parece ter nada de especial e o caminho parece ser bastante previsivel (já vi até ao 4 episódio e sim é previsivel) as personagens não têm nada de especial, cada rapaz representa um tipo diferente (tal como em K-On) podemos achar uns mais irritantes que outros, mas no final do dia são a mesma coisa. O character design até é bom, considerando que já estava farto do estilo de K-On, Hyouka e “Aquela anime que tinha o pássaro que a KyoAni fez antes disto, que foi tão boa que nem do nome me lembro” . O cenários estão interessantes e as cores são bonitas, mas não chega para salvar esta anime na minha opinião.
Não é por ter apenas só rapazes que não gostei, longe disso, é por serem irritantes sobretudo…e tentarem fazer um Male Moe forçado. Acho que a KyoAni desceu muito baixo com esta anime.

Red é um piloto do exercito que já tem milhares de horas de combate e agora que a Human Galactic Alliance decidiu lançar um ataque decivo aos Hidiaazu, todos os combatentes são necessários! Mas, a batalha corre mal para o exercito humano e em desespero de causa decidem retirar ,mas, Red fica para trás porque tenta proteger a retirada das naves e quando finalmente chega ao buraco dimensional, não consegue agarrar-se com sucesso à nave principal desparece dentro da descontinuidade espacio-temporal. 6 meses depois Red acorda num estranho local, onde habita uma civilização primitiva…Ao inicio Red pensava que se tratava de uma nave de dissidentes da aliança, mas tudo muda quando Chamber (o seu companheiro robot) confirma que eles se encontram num planeta e que o único planeta conhecido com aquelas caracteristicas seria a Terra…que nesta altura era apenas uma lenda do passado.

Suisei no Gargantia 1

A primeira sensação que tive ao ver o inicio do episódio foi que estava a ver Macross…no inicio as semelhanças com Macross Frontier são bastante evidentes.

A história parece interessante, especialmente porque se passa num futuro tão distante que os humanos já nem tinham praticamente registos do seu local de origem. Penso que este para mim foi o ponto mais interessante e possivelmente o que fará com que a anime terá mais interesse, Red apesar de ser da mesma raça é como se fosse de uma dimensão completamente diferente e tudo isto é diferente e novo para ele. Ao passo que para os habitantes da Terra, Red e Chamber também são novidades super futuristas, apesar de todos habitarem no mesmo periodo temporal, quase como um regresso ao passado, sem viajar no tempo.

O visual da anime está bastante bom, principalmente os cenários. Gostei imenso da cena inicial no espaço e a cena final já na terra quando ele tenta fugir e vê apenas Oceano à sua volta, achei esse momento muito bem feito. A animação é boa mas, nos momentos iniciais a animação dos Mechas estava a um nivel inferior da animação das personagens, penso que ai se perdeu um pouco.

Em suma, penso que vá ser uma anime engraçada de acompanhar, conto com algumas revelações interessantes na história e com mais cenas de combate como a inicial, para já encontra-se no TOP 3 das estreias desta temporada.

Hikigaya é um rapaz anti social que odeia praticamente toda a gente à sua volta e no dia em que lhe é pedido para fazer um texto sobre a sua vida e experiência na escola ele escreve a verdade e revela os seus sentimentos que podem ser considerados distorcidos por muitos. A sua Professora odeia o texto que ele escreve e encaminha-o para o Volunteer Service Club, um local onde uma estranha rapariga (também anti social) chamada Yukinoshita Yukino ajuda os outros a ultrapassarem os seus problemas, Apesar de se odiarem mutuamente, ambos têm bastantes aspectos em comum e esse facto ainda fica mais evidente quando eles ajudam Yui (uma estranha mas bastante bem disposta rapariga) que lhes pede ajuda para cozinhar bolos.

RomCom SNAFU 1

O primeiro aspecto que me chamou a atenção nesta anime foi o titulo, se o traduzir-mos para Inglês fica qualquer coisa como “My Teen Romantic Comedy SNAFU” (SNAFU – Situation Normal, All Fucked Up), e realmente confirmo que esta anime tem a sua dose de “fucked up”!

As história é semelhante a muitas outras: Um rapaz estranho sem amigos junta-se ao clube de uma rapariga que por sinal é bastante bonita e bastante inteligente e depressa descobrem que ambos têm algo em comum e mais do que aquilo que pensam, portanto neste caso mais que a história as personagens tem que ser bastante boas e penso que a anime está bem encaminhada quanto a isso. Quer Hikigaya, quer Yukinoshita têm personalidades interessantes e peculiares que os faz ter conversas divertidas e que demonstra o quanto estão afastados da realidade . Ao passo que Yui tem a sua personalidade mais divertida e descontraida que nada tem haver com os outros dois. E assim se cria um trio bastante interessante. Se a permissa da história não for apenas este dia a dia e debates entre eles e evoluir um pouco mais penso que tem um bom futuro!

Os cenários estão bem feitos, o character design acho que se enquadra bem no estilo da anime, mas não é nada de novo e bastante batido neste tipo de animes, mas eu acho agradável e como já disse adequeado. A animação é razoável mas fluida.

Se quiserem uma anime de romance/school life/comédia descontraida e que tem fortes probabilidades de vir a ser algo bastante engraçado, acho que esta é a estreia ideal nesta temporada de Primavera.

As férias de Verão acabaram para Kazuya, depois de várias semanas sem acontecer nada de especial é precisamente no ultimo dia antes de regressar à escola que ele recebe uma máquina fotográfica do Pai. Kazuya sempre se tentou dedicar a muitos hobbies mas nenhum deles durou muito tempo, mas existe qualquer coisa na fotografia que o atrai imenso. No primeiro dia de aulas Kazuya leva a sua máquina para a escola e começa a tirar fotografias ao cenário e às pessoas, até que é abordado por Kudou, o presidente do clube de fotografia que o tenta convencer que a fotografia está ao serviço das pessoas e como tal ele tem que fotografar raparigas, por outro lado enquanto conversava com Kudou surge uma rapariga chamada Katsumi que é a lider do grupo de fotos! É neste momento que Kazuya se vê no meio de uma guerra entre dois clubes e ambos o querem como membro. Mais tarde, Kazuya encontra uma misteriosa rapariga que pertence à grupo de Katsumi e que se encontrava no terraço da escola a tirar fotografias ao céu…

Photokano1

Sinceramente não estava à espera disto. Quando li o resumo pensei que fosse mais um harem qualquer desinteressante e cliché. Mas fiquei bastante surpreendido a vários niveis!

A história não parece muito complexa e como sempre as raparigas vão acabar a gostar dele de uma forma ou de outra, mas ao menos aqui o personagem principal não tem nenhuma obsessão estranha, nenhum comportamento depravado ou simplesmente ser um idiota sem qualquer habilidade…é um rapaz normal e simples, que tem um gosto pela fotografia e que o quer desenvolver. Seguidamente devemos ter os amores e desamores com as confusões do costume que encontramos na generalidade dos harems/romances/school life, mas pelo menos partimos de uma premissa inicial ligeiramente mais evoluida que a maior parte dos harems.

Mas o que mais me surpreendeu na anime foi o visual! Os cenários estão bastante bem feitos e detalhados e todos eles tem um ar de “refreshing”, penso que lhes deram mesmo um toque adequado à Primavera, o character design é agradável apesar de não ser nada que nunca se tenha visto, mas adapta-se bem ao estilo da anime e isso é o mais importante. A animação é fluida e razoavelmente boa para o estilo, penso que a anime não terá momentos onde seja preciso grande animação, mas nunca é demais algo bem feito e neste aspecto estava à espera de pior.

Photokano foi a primeira surpresa positiva da temporada e vou continuar a seguir sem qualquer dúvida, tenho esperança que não entrem no caminho de Harem propriamente dito e mantenham este feeling de school romance.

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.