Andamos com pouco movimento mas ainda andamos por aqui! E novas série vêm na Primavera.

primavera (450x261)

*post realizado em conjunto pela Maharet e pelo Zero

(more…)

Red é um piloto do exercito que já tem milhares de horas de combate e agora que a Human Galactic Alliance decidiu lançar um ataque decivo aos Hidiaazu, todos os combatentes são necessários! Mas, a batalha corre mal para o exercito humano e em desespero de causa decidem retirar ,mas, Red fica para trás porque tenta proteger a retirada das naves e quando finalmente chega ao buraco dimensional, não consegue agarrar-se com sucesso à nave principal desparece dentro da descontinuidade espacio-temporal. 6 meses depois Red acorda num estranho local, onde habita uma civilização primitiva…Ao inicio Red pensava que se tratava de uma nave de dissidentes da aliança, mas tudo muda quando Chamber (o seu companheiro robot) confirma que eles se encontram num planeta e que o único planeta conhecido com aquelas caracteristicas seria a Terra…que nesta altura era apenas uma lenda do passado.

Suisei no Gargantia 1

A primeira sensação que tive ao ver o inicio do episódio foi que estava a ver Macross…no inicio as semelhanças com Macross Frontier são bastante evidentes.

A história parece interessante, especialmente porque se passa num futuro tão distante que os humanos já nem tinham praticamente registos do seu local de origem. Penso que este para mim foi o ponto mais interessante e possivelmente o que fará com que a anime terá mais interesse, Red apesar de ser da mesma raça é como se fosse de uma dimensão completamente diferente e tudo isto é diferente e novo para ele. Ao passo que para os habitantes da Terra, Red e Chamber também são novidades super futuristas, apesar de todos habitarem no mesmo periodo temporal, quase como um regresso ao passado, sem viajar no tempo.

O visual da anime está bastante bom, principalmente os cenários. Gostei imenso da cena inicial no espaço e a cena final já na terra quando ele tenta fugir e vê apenas Oceano à sua volta, achei esse momento muito bem feito. A animação é boa mas, nos momentos iniciais a animação dos Mechas estava a um nivel inferior da animação das personagens, penso que ai se perdeu um pouco.

Em suma, penso que vá ser uma anime engraçada de acompanhar, conto com algumas revelações interessantes na história e com mais cenas de combate como a inicial, para já encontra-se no TOP 3 das estreias desta temporada.

Hikigaya é um rapaz anti social que odeia praticamente toda a gente à sua volta e no dia em que lhe é pedido para fazer um texto sobre a sua vida e experiência na escola ele escreve a verdade e revela os seus sentimentos que podem ser considerados distorcidos por muitos. A sua Professora odeia o texto que ele escreve e encaminha-o para o Volunteer Service Club, um local onde uma estranha rapariga (também anti social) chamada Yukinoshita Yukino ajuda os outros a ultrapassarem os seus problemas, Apesar de se odiarem mutuamente, ambos têm bastantes aspectos em comum e esse facto ainda fica mais evidente quando eles ajudam Yui (uma estranha mas bastante bem disposta rapariga) que lhes pede ajuda para cozinhar bolos.

RomCom SNAFU 1

O primeiro aspecto que me chamou a atenção nesta anime foi o titulo, se o traduzir-mos para Inglês fica qualquer coisa como “My Teen Romantic Comedy SNAFU” (SNAFU – Situation Normal, All Fucked Up), e realmente confirmo que esta anime tem a sua dose de “fucked up”!

As história é semelhante a muitas outras: Um rapaz estranho sem amigos junta-se ao clube de uma rapariga que por sinal é bastante bonita e bastante inteligente e depressa descobrem que ambos têm algo em comum e mais do que aquilo que pensam, portanto neste caso mais que a história as personagens tem que ser bastante boas e penso que a anime está bem encaminhada quanto a isso. Quer Hikigaya, quer Yukinoshita têm personalidades interessantes e peculiares que os faz ter conversas divertidas e que demonstra o quanto estão afastados da realidade . Ao passo que Yui tem a sua personalidade mais divertida e descontraida que nada tem haver com os outros dois. E assim se cria um trio bastante interessante. Se a permissa da história não for apenas este dia a dia e debates entre eles e evoluir um pouco mais penso que tem um bom futuro!

Os cenários estão bem feitos, o character design acho que se enquadra bem no estilo da anime, mas não é nada de novo e bastante batido neste tipo de animes, mas eu acho agradável e como já disse adequeado. A animação é razoável mas fluida.

Se quiserem uma anime de romance/school life/comédia descontraida e que tem fortes probabilidades de vir a ser algo bastante engraçado, acho que esta é a estreia ideal nesta temporada de Primavera.

As férias de Verão acabaram para Kazuya, depois de várias semanas sem acontecer nada de especial é precisamente no ultimo dia antes de regressar à escola que ele recebe uma máquina fotográfica do Pai. Kazuya sempre se tentou dedicar a muitos hobbies mas nenhum deles durou muito tempo, mas existe qualquer coisa na fotografia que o atrai imenso. No primeiro dia de aulas Kazuya leva a sua máquina para a escola e começa a tirar fotografias ao cenário e às pessoas, até que é abordado por Kudou, o presidente do clube de fotografia que o tenta convencer que a fotografia está ao serviço das pessoas e como tal ele tem que fotografar raparigas, por outro lado enquanto conversava com Kudou surge uma rapariga chamada Katsumi que é a lider do grupo de fotos! É neste momento que Kazuya se vê no meio de uma guerra entre dois clubes e ambos o querem como membro. Mais tarde, Kazuya encontra uma misteriosa rapariga que pertence à grupo de Katsumi e que se encontrava no terraço da escola a tirar fotografias ao céu…

Photokano1

Sinceramente não estava à espera disto. Quando li o resumo pensei que fosse mais um harem qualquer desinteressante e cliché. Mas fiquei bastante surpreendido a vários niveis!

A história não parece muito complexa e como sempre as raparigas vão acabar a gostar dele de uma forma ou de outra, mas ao menos aqui o personagem principal não tem nenhuma obsessão estranha, nenhum comportamento depravado ou simplesmente ser um idiota sem qualquer habilidade…é um rapaz normal e simples, que tem um gosto pela fotografia e que o quer desenvolver. Seguidamente devemos ter os amores e desamores com as confusões do costume que encontramos na generalidade dos harems/romances/school life, mas pelo menos partimos de uma premissa inicial ligeiramente mais evoluida que a maior parte dos harems.

Mas o que mais me surpreendeu na anime foi o visual! Os cenários estão bastante bem feitos e detalhados e todos eles tem um ar de “refreshing”, penso que lhes deram mesmo um toque adequado à Primavera, o character design é agradável apesar de não ser nada que nunca se tenha visto, mas adapta-se bem ao estilo da anime e isso é o mais importante. A animação é fluida e razoavelmente boa para o estilo, penso que a anime não terá momentos onde seja preciso grande animação, mas nunca é demais algo bem feito e neste aspecto estava à espera de pior.

Photokano foi a primeira surpresa positiva da temporada e vou continuar a seguir sem qualquer dúvida, tenho esperança que não entrem no caminho de Harem propriamente dito e mantenham este feeling de school romance.

Hibiki e Daichi são dois grandes amigos que acabaram de sair de um exame de preparação e enquanto desfrutavam de uma tarde relaxada, Daichi mostra uma nova app onde depois de o utilizador estar registado todos os amigos dele iam receber o video do momento em que ele morria, antes de tal acontecer. Mais tarde, enquanto ambos esperavam pelo Metro encontram Nitta, uma jovem e bela rapariga da mesma escola que eles.Eis que o telefone de Hibiki e Daichi toca e cada um recebe um video de um desastre de metro onde o outro morria…e tal como foi revelado pela app, os eventos acontecem.
Mas no momento em que morreram uma nova app foi activada e quando aceitaram as condições da nova app foi-lhes fornecido o poder de fazer summon (invocação) a estranhos demónios que os iram ajudar a combater uma invasão de estranhas criaturas…mas os problemas ainda mal começaram porque agora o governo também sabe que Hibiki, Daichi e Nitta controlam poderosas criaturas.

Image

Apesar de ter achado o primeiro episódio engraçado, não me parece que a série vá ser nada de especial. A primeira impressão que tive foi que Devil Survivor é quase uma cópia/rip-off de algumas ideias do universo de Persona (nomeadamente Persona 3 e Persona 4) com uns toques de Final Fantasy. As personagens não me pareceram muito interessantes, temos o “herói”, o “medricas” que depois tem um momento de coragem e salva do dia e a rapariga “timida” e “frágil” mas que tem um poder enorme , bastante cliché neste aspecto mas também não estava a espera de melhor.

A animação estava razoável, e gostei do character design. Os cenários estão bem feitos mas não são nada que nunca tenha visto. O melhor do episódio para mim foi a banda sonora, gostei da opening e do ending, mas durante o episódio em algumas ocasiões em que passavam a OST achei interessante e ficou bem. Para finalizar, Devil Survivor 2 The Animation pode ser uma anime engraçada para quem gosta do género ou quem gosta de animes/jogos como Persona, mas não estejam a espera de nada  do outro mundo, mesmo dentro do género. Irei acompanhar, na esperança de ver alguma personagem mais interessante, mas sinceramente não estou com muitas expectativas.

Ainda tá um frio que não se pode, mas com o calor chegarão novas séries. Como sempre, este post será actualizado à medida que surgem novas informações =)

primavera

*post realizado em conjunto pela Maharet e pelo Zero

(more…)

Oreki Hotaro é um rapaz minimalista que não tem interesse em se juntar a nenhum clube, apenas quer viver uma vida calma e sossegada que lhe permita fazer apenas o que quiser e quando quiser. Oreki tem uma irmã mais velha que lhe envia uma carta do estrangeiro a pedir-lhe para se juntar ao clube de Literatura Clássica. Quando chega à sala designada para o clube descobre que já lá se encontrava Chitanda Eru, uma rapariga bastante curiosa que está sempre a procura de mistérios. A eles junta-se Fukube, um amigo de longa data de Hotaro, que tem uma óptima memória e consegue recolher dados bastante facilmente, o que completa a grande capacidade de dedução de Hotaro. Que mistérios iram surgir na escola para este clube desvendar?

 

KYOTO ANIMATION MADE A COMEBACK!

Digo isto porque depois de estar bastante tempo a levar com K-On! (sem ofensa a quem gosta) finalmente fizeram algo de bastante interessante. Em termos de história, parece simples, nada de muito complexo e até agora ainda não explicaram praticamente nada, portanto ainda há pouco por dizer, mas penso que estão no bom caminho.

Em termos técnicos, isto é um belo exemplo de uma excelente anime ( não atingindo os tempos de ouro de suzumiya, clannad e kannon) mas mesmo assim muito muito bom! Excelente animação, o character design é simples mas é bom, os cenários estão bastante bons e outra coisa que adorei foram as vozes e a banda sonora. Hyouka tem tudo para ser das melhores da temporada.

Kagami Taiga é um jovem japonês que acabou de entrar no secundário e quer juntar-se ao clube de Basketball, mas Taiga vem dos USA onde o nivel de Basketball é bastante mais elevado e pensa que no Japão ele rapidamente se irá tornar o melhor jogador.

No dia dos testes para a entrada na equipa, todos os candidatos são examinados e a treinadora da equipa ( Aida Riko) vê em Taiga grande potencial para evoluir e se tornar grande jogador. Mas de todos os jogadores existe um que é estranho e por incrível que pareça, ninguém nota a sua presença, esse jogador é Kuroko Tetsuya. Os membros da equipa interrogam-se quem é Kuroko e como é que um rapaz que parece não ter jeito nenhum para o basket quer entrar na equipa, até que descobrem que Tetsuya pertencia aos Generation Miracles, uma equipa extremamente forte e com excelentes jogadores que tinha ganho vários torneios consecutivos e Kuroko era o sexto membro da equipa conhecido como Phantom.

Acho que já por mais que uma vez referi que não sou grande fã de animes sobre desporto, normalmente tendem a ser bastante cliché a “exagerar” bastante a realidade, pois bem isso ainda acontece, mas por alguma razão nos últimos tempos tenho gostado de animes de desporto que têm aparecido. A história é baseada na Manga da Shonen Jump com o mesmo nome.

Relativamente a esta mesma história da anime, penso que tem potencial para ser interessante visto que vamos conhecer diversas personagens com personalidades bastante diferentes, mas com objectivos bastante em comum, mas este também é o tipo de história que rapidamente pode descair para o Shonen cliché onde só interessa ser o maior, mas por agora estou bastante curioso para saber mais sobre o Kuroko. Outra coisa que me surpreendeu foi o facto da animação estar bastante razoável, o que para uma anime de desporto é fundamental, gostei bastante do que vi e se continuar assim os jogos de basket iram de certeza ser bastante interessantes. Penso que em geral foi mais uma surpresa porque nem tencionava ver e o que me despertou curiosidade foi a Opening, portanto assim é que gosto das seasons de anime, com surpresa agradáveis xD

Rick é padeiro e trabalha com as suas três amigas: Nellis, Amyl, e Aeri. O pão de Rick é bastante popular por toda a aldeia e arredores, toda a gente vem de manhã cedo só para tentar comprar do seu pão e em alguns locais o pão é usado como moeda de troca, até mesmo os elfos que são conhecidos por não gostarem muito dos humanos, apreciam o pão de Rick. Mas a vida pacata e tranquila estará prestes a mudar quando numa noite uma grande tempestade se aproxima.

Shining Hearts é baseado num J-RPG feito pela SEGA. Apesar do primeiro episódio não ser mais que a vida deles e a “verdadeira” história ainda não ter começado, tenho que admitir que gostei bastante. Em primeiro lugar sou um fã de J-RPG’s portanto, apesar do estilo de ambiente, cenários e character design ser algo “comum” eu gosto bastante e acho que confere as animes um visual bastante bonito. A história como já referi anteriormente ainda não teve o seu ponto de partida, portanto este episódio foi apenas para ficarmos a conhecer as personagens e a vida delas, não estejam a espera de revelações e/ou grandes plots logo de inicio, um inicio lento mas que decerto trará os seus frutos. A animação ainda não teve grande momentos, diria que é razoável mas como já disse não existiu nenhum momento do episódio onde pode-se ser bem apreciada.

Em suma, recomendo a quem gostou de animes como a da série Tales ( Tales of Vesperia ou Tales of Symphonia, por exemplo) ou estilo Seiken no Blacksmith para além dos fãs de JRPG’s que não podem perder ^^

Nishimi Kaoru está sempre a mudar de escola por causa do trabalho do seu pai. O facto de ser um excelente aluno e introvertido faz com que os seus colegas o evitem, ainda por cima ele é sempre o “miúdo novo”  e o facto de Kaoru não ter mãe ainda piorá mais a situação…Kaoru não gosta da escola, não gosta que as pessoas olhem para ele e quando tal acontece sente-se mal disposto. Mas tudo muda quando na sua nova escola conhece Ritsuko a representante da sua turma e uma rapariga bastante bonita, e Sentarou um deliquente que não se interessa pela escola e que está sempre metido em lutas e confusões. Mas, a vida de Kaoru está prestes a mudar quando descobre o talento de Sentarou para o Jazz, será que desta vez Kaoru conseguirá arranjar amigos e partilhar experiencias?

Image

Gostei bastante desta nova série, achei a temática bastante interessante em primeiro lugar porque não me parece ser a típica anime de “Music club” e para além disso as relações entre as personagens começaram logo a ser bastante bem construídas desde inicio, acabou-se logo o “cliché” da anime músical que é arranjar membros para a banda, estas são as personagens e a história irá girar à volta delas.

A animação é boa, é de realçar os momentos onde Sentarou está a brincar com as baquetas. O character design acho que está adequado ao estilo da anime, as personagens têm os aspecto sério e aproximam-se da realidade mas por outro lado não se desvia do que estamos habituados dando lugar a um estilo onde podemos encaixar perfeitamente momentos mais pesados com momentos divertidos.

Sakamichi no Apollon foi uma boa surpresa e sem dúvida é algo a seguir. Quem procura algo estilo “K-On” pode esquecer isto, mas se a vossa intenção é um Slice of Life (drama) com uma componente musical bastante rica, Apollon é muito possivelmente o que estão à procura.

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.